Ciências da Linguagem

icon-licenciatura-ciencias-linguagem

A Licenciatura em Ciências da Linguagem está integrada na Área das Ciências da Linguagem e nela participam, essencialmente, docentes do Departamento de Linguística Geral e Românica (DLGR).

Esta Licenciatura foi criada em 2006, na sequência do processo de adequação da então existente Licenciatura em Linguística ao Processo de Bolonha (Deliberação nº64/2006 da Comissão Científica do Senado, de 20 de março, publicada no DR, 2ª série, nº57, de 23 de março, nº805/2009, registada pela Direção-Geral do Ensino Superior com o nºR/B-AD-505/2006). Em 2010, teve lugar um processo de ajustamento curricular. O Plano de Estudos adequado entrou em vigor em 2010 e foi publicado no DR, 2.ª Série, n.º 60, de 26 de março de 2010 (Despacho nº5566/2010). Em 2011, o Curso recebeu uma decisão favorável ao pedido de acreditação preliminar pela A3ES (CEF/0910/19552).

Objetivos

A Licenciatura em Ciências da Linguagem centra-se na descrição da língua portuguesa e nas modalidades da sua utilização como meio de comunicação e de perceção da realidade cultural e social envolvente. No âmbito das unidades curriculares obrigatórias que integram o Plano de Estudos do Curso (apresentado adiante), são trabalhados conceitos estruturantes, métodos e técnicas de análise dos fenómenos linguísticos, que os estudantes deverão ser capazes de aplicar na resolução de problemas linguísticos concretos. O Curso permite: (i) a aplicação de uma forte componente linguística e cultural à promoção e defesa da língua, qualificando os estudantes para desempenhos profissionais que exijam capacidade de selecionar, integrar e avaliar informação escrita e oral, e de a comunicar sintética e criticamente; (ii) uma formação básica em áreas centrais da Linguística, permitindo o acesso a especializações pós-graduadas orientadas para a investigação e o ensino da Linguística. A integração, no Plano de Estudos do Curso, de unidades curriculares correspondentes a opções livres permite aos estudantes uma orientação curricular individualizada, que poderá ser determinante para a prossecução do seu percurso académico. Após esta Licenciatura, os estudantes estarão preparados para aprofundar, desenvolver e especializar as suas competências através de Cursos de 2º ciclo, nomeadamente o Curso de Mestrado em Linguística oferecido pela Faculdade de Letras.

Condições de Acesso

Código de Curso: 0704 9040
Vagas:
 55
Provas de Ingresso (uma das seguintes provas):

  • 16 História
  • 06 Filosofia
  • 13 Matemática
  • 18 Português

Classificação Mínima: mínimo 95 pontos (de 0 a 200)
Fórmula de cálculo: (Média do Secundário x 0.5) + (Provas de ingresso x 0.5)
Duração do curso: 6 semestres (180 ECTS)
Percursos Alternativos: Não se aplica

Estrutura Curricular

A Estrutura Curricular de Ciências da Linguagem inclui 30 unidades curriculares: 21 obrigatórias, correspondentes a 126 ECTS, e 9 opcionais, correspondentes a 54 ECTS.

A distribuição dos referidos ECTS pelas diferentes áreas científicas é a seguinte:

Área CientíficaSiglaECTS ObrigatórioECTS Optativo 
 Língua Portuguesa LP  66  
Linguistica  24  0-54 
Comunicação  24  0-54 
Língua Estrangeira LE 12 0-24
Opções Livres OL   0-54
Total   126 54

 

Chama-se a atenção para os seguintes aspetos:

(a) Língua Estrangeira:

Os 12 ECTS obrigatórios de Língua Estrangeira (com a designação de Língua Estrangeira I e Língua Estrangeira II) correspondem a dois níveis consecutivos de uma mesma língua estrangeira, que poderá ser qualquer uma das línguas oferecidas pela Faculdade de Letras.

Além das duas unidades curriculares de língua estrangeira obrigatórias, os alunos poderão realizar até um máximo de quatro unidades curriculares (24 ECTS) de língua estrangeira como opção.

Para cada língua estrangeira a figurar como opção, deverá ser realizado um mínimo de duas unidades curriculares, correspondentes a dois níveis consecutivos. Excetuam-se as seguintes situações: (i) poderá ser realizada, como opção, apenas uma unidade curricular de uma língua estrangeira se corresponder a um nível adicional daquela que, no Plano de Estudos, figura como obrigatória; (ii) poderá ser realizada, como opção, apenas uma unidade curricular de uma língua estrangeira se corresponder ao nível C do Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas.

(b) Opções Livres:

As 9 opções do Curso são opções livres, isto é, poderão corresponder a qualquer unidade curricular do Departamento de Linguística Geral e Românica, ou a qualquer outra área científica da Faculdade de Letras ou mesmo de outra Escola da Universidade de Lisboa (cf. Despacho sobre Mobilidade Interna de Estudantes da Universidade de Lisboa, de 5 de maio de 2015). A frequência das unidades curriculares de opção está apenas condicionada à oferta anual por parte das unidades que as lecionam.

Plano de Estudos

Unidades

Curriculares

Área CientíficaDuração

Horas

Trabalho

Horas

Contacto

ECTS
Compreensão do Português Escrito C S 168 48 TP 6
Compreensão e Produção do Português Oral C S 168 48 TP 6
Crítica Textual L S 168 48 TP 6
Dialetologia LP S 168 48 TP 6
Estrutura Prosódica e Significação LP S 168 48 TP 6
Fonologia LP S 168 48 TP 6
História da Língua Portuguesa LP S 168 48 TP 6
Léxico LP S 168 48 TP 6
Linguística do Texto LP S 168 48 TP 6
Morfologia LP S 168 48 TP 6
O Estudo da Linguagem Humana L S 168 48 TP 6
Ordem de Palavras e Significação LP S 168 48 TP 6
Pragmática LP S 168 48 TP 6
Produção do Português Escrito C S 168 48 TP 6
Psicolinguística L S 168 48 TP 6
Recursos para a Análise Linguística L S 168 48 TP 6
Semântica LP S 168 48 TP 6
Sintaxe LP S 168 48 TP 6
Sociologia da Comunicação C S 168 48 TP 6
Língua Estrangeira I LE S 168 48 TP 6
Língua Estrangeira II LE S 168 48 TP 6
Opção Livre (1) OL S 168   6
Opção Livre (2) OL S 168   6
Opção Livre (3) OL S 168   6
Opção Livre (4) OL S 168   6
Opção Livre (5) OL S 168   6
Opção Livre (6) OL S 168   6
Opção Livre (7) OL S 168   6
Opção Livre (8) OL S 168   6
Opção Livre (9) OL S 168   6

Percurso Recomendado

No Plano de Estudos de Ciências da Linguagem, não é estabelecida uma relação entre as unidades curriculares e os semestres do Curso. No entanto, é aconselhável que os estudantes se inscrevam, em primeiro lugar (nomeadamente, nos dois primeiros semestres), em unidades curriculares de natureza mais generalista, que lhes servirão de base para a realização das unidades curriculares mais avançadas ou de natureza um pouco mais especializada.

Assim, recomenda-se o seguinte percurso curricular:

Unidades curricularesObservações
1º ANO (S1, S2)

Compreensão do Português Escrito

Compreensão e Produção do Português Oral

Léxico 

O Estudo da Linguagem Humana

Produção do Português Escrito

Recursos para a Análise Linguística

Sociologia da Comunicação

Língua Estrangeira I

Língua Estrangeira II

Opção (1)

Os dois níveis de língua estrangeira obrigatória não poderão ser realizados no mesmo semestre.

A unidade curricular Recursos para a Análise Linguística deverá ser realizada no 2.º semestre.

Das unidades curriculares oferecidas pelo Departamento de Linguística Geral e
Românica, nem todas são recomendadas para serem selecionadas como
opção  no 1.º ano. No momento das inscrições, em cada ano letivo, será dada
informação sobre as unidades curriculares opcionais aconselhadas.

2º ANO (S3, S4)

Crítica Textual

Fonologia

Morfologia

Pragmática

Semântica

Sintaxe

Opção (2)

Opção (3)

Opção (4)

Opção (5)

É conveniente a frequência de Semântica antes de Pragmática.

3º ANO (S5, S6)

Dialetologia

Estrutura Prosódica e Significação

História da Língua Portuguesa

Linguística do Texto

Ordem de Palavras e Significação

Psicolinguística

Opção (6)

Opção (7)

Opção (8)

Opção (9)

A unidade curricular História da Língua Portuguesa nunca deve ser realizada antes  de Fonologia.

A unidade curricular Ordem de Palavras e Significação nunca deve ser realizada antes  de Sintaxe.

Principais saídas profissionais

Os licenciados em Ciências da Linguagem ficam qualificados a atuar tanto na investigação como no ensino nas diversas áreas da Linguística.

Além disso, poderão ainda intervir em áreas como:

  • Património Linguístico Português, repositório oral e escrito da cultura portuguesa, que merece a atenção de técnicos especializados que o recolham, tratem, conservem e divulguem
  • Consultoria Linguística, junto de organismos públicos nacionais e comunitários, bem como de empresas, onde o contacto com o público exige a capacidade de comunicar adequadamente
  • Edição de Texto, quer como prática aplicada à edição impressa e digital, quer como fixação de textos relevantes, literários e culturais
  • Direito, desenvolvendo formações no âmbito da Linguística Forense que possam funcionar junto dos tribunais ou em coordenação com eles
  • Ciência Cognitiva, estudando as relações entre a mente e a linguagem, o processamento da linguagem humana, a compreensão e a produção de textos orais e escritos
  • Tradução, uma vez adquiridas as competências necessárias nas línguas estrangeiras relevantes
  • Computação das Línguas, fornecendo instrumentos para o reconhecimento e a síntese de fala, léxicos e gramáticas computacionais e outras aplicações informáticas
  • Educação, através da elaboração de materiais que possam ser úteis no ensino do português como língua materna e não materna
  • Saúde, colaborando com equipas de investigação que se dediquem ao diagnóstico de patologias da linguagem e à respetiva terapia