Projetos Financiados FLUL

Área de Ciências da Linguagem

DOCUMENTATION OF SRI LANKA PORTUGUESE

Entidade financiadora: Endangered Languages Documentation Programme (SOAS, University of London)

Investigador Responsável: Hugo Cardoso

Unidade de Investigação: Centro de Linguística

Duração: 03-06-2013 a 28-02-2019

Financiamento: 56.812,00£

Resumo: O Português de Sri Lanka (também conhecido como Crioulo Português de Sri Lanka ou Português Burgher) é uma língua crioula de base lexical portuguesa falada pela comunidade dos Burghers Portugueses do Sri Lanka Oriental e, historicamente, também pelas comunidades dos Kaffirs e dos Burghers Neerlandeses. A formação do crioulo está relacionada com o domínio colonial português de vastas porções do Sri Lanka (à data, Ceilão) entre o início do séc. XVI e meados do séc. XVII. Entre outras características, as comunidades dos Burghers Portugueses e dos Kaffirs são reconhecidas pelos seus géneros únicos de música e dança. O seu objetivo é o de criar um corpus anotado da língua, música e dança portuguesas de Sri Lanka (incluindo materias primários recolhidos em diversos arquivos e bibliotecas), disponibilizado no Endangered Languages Archive.

Website

 
HORIZONTE21: DESENVOLVIMENTO DA LINGUAGEM EM BEBÉS COM SINDROME DE DOWN

Entidade financiadora: Fundação para a Ciência e a Tecnologia (PTDC/MHC-LIN/3901/2014)

Investigador Responsável: Sónia Frota

Unidade de Investigação: Centro de Linguística

Duração: 04-04-2016 a 03-04-2019 (36 meses)

Financiamento: 166.360,00euros

Resumo: O projecto Horizonte21 estuda o papel que sinais precoces no desenvolvimento da linguagem podem ter enquanto preditores do desempenho linguístico subsequente, nos casos de perturbações da linguagem associadas ao Síndrome de Down (SD). As capacidades percetivas no 1º ano de vida desempenham um papel decisivo na segmentação da fala (discriminação de unidades fonéticas, sílabas, palavras, e suas combinações), o que por sua vez se reflecte na aprendizagem de palavras e no processamento de frases. Dificuldades na discriminação de qualquer destes contrastes na fala podem conduzir a défices na linguagem. Os défices linguísticos no SD estão entre os menos estudados, no quadro das perturbações do neurodesenvolvimento. Contribuir para o conhecimento do desenvolvimento linguístico inicial no SD permitirá identificar áreas fortes e fracas nos diferentes domínios linguísticos em observação, que podem não apenas distinguir o SD de outras perturbações do neurodesenvolvimento, mas também distinguir indivíduos dentro da população com SD, com potenciais implicações nos planos de intervenção clínica ao nível da linguagem.

Website

 
CRIOULOS DE BASE PORTUGUESA NO ESPAÇO DRAVÍDICO: DIACRONIA E SINCRONIA

Entidade financiadora: Fundação para a Ciência e a Tecnologia

(Projecto Exploratório -IF/01009/2012/CP0190/CT0003)

Investigador Responsável: Hugo Cardoso

Unidade de Investigação: Centro de Linguística

Duração: 03-06-2013 a 02-06-2018 (5 anos)

Financiamento: 50.000,00euros

Resumo: Este projeto estuda os crioulos de base portuguesa que se desenvolveram, a partir do início do séc. XVI, nas regiões de maioria dravídica do Sul da Índia e Sri Lanka Oriental - um conjunto dos crioulos luso-asiáticos que, apesar de serem os mais antigos, permanecem sub-estudados - de uma perspetiva diacrónica e sincrónica. A investigação diacrónica envolve a recolha, edição e análise de fontes primárias escritas em português, no Sul da Índia, durante e após o período colonial português. A investigação sincrónica envolve a documentação e descrição linguística dos crioulos drávido-portugueses que subsistem no Querala [Índia] e Sri Lanka Oriental.

Website

 
LUDVIC – LANGUAGE UNITY AND DIVERSITY: VARIATION IN CAPEVERDEAN AND BEYOND

Entidade financiadora: Fundação para a Ciência e a Tecnologia  

(Projecto Exploratório - IF/00066/2015/CP1283/CT0002)

Investigador Responsável: Fernanda Pratas

Unidade de Investigação: Centro de Linguística

Duração: 01-12-2016 a 30-11-2021 (5 anos)

Financiamento: 50.000,00euros

Resumo: O projeto LUDVIC explora as noções de unidade e diversidade nas línguas naturais, partindo da descrição detalhada e da análise teórica de alguns fenómenos de variação em cabo-verdiano. Uma vez que um importante ponto de variação linguística se situa ao nível das categorias funcionais, esta investigação está focada nas diferentes estratégias desta língua crioula de base lexical portuguesa para denotar alguns valores específicos de tempo e aspeto que envolvem diferentes marcadores morfológicos. Com este fim, serão gravadas dezenas de entrevistas semi-informais e realizados inquéritos de natureza sociolinguística em diversas ilhas do arquipélago que constitui a República de Cabo Verde. Os dados orais serão transcritos, anotados e disponibilizados online, e os resultados dos inquéritos serão sujeitos a análise estatística. As novas propostas teóricas oriundas deste tratamento de dados serão publicadas em revistas da especialidade, constituindo ainda a base para novos materiais de ensino em seminários na FLUL e para comunicações em conferências internacionais.

 

RECURSOS PARA A APRENDIZAGEM DO PORTUGUÊS (RECAP)

Entidade financiadora: Fundação Calouste Gulbenkian (Ref.209034)

Investigador Responsável: Iria del Río Gayo 

Unidade de Investigação: Centro de Linguística da Universidade de Lisboa

Duração: 01-10-2017 a 30-09-2018 (12 meses)

Financiamento: 9.000,00euros

Resumo:O projeto RECAP visa ampliar e melhorar a atual versão do Corpus de Português Língua Estrangeira/Língua Segunda (COPLE2). O corpus será ampliado com novos textos escritos produzidos por alunos dos cursos de PLE/L2 do Instituto de Cultura e Língua Portuguesa (ICLP – FLUL). O processo de compilação, codificação e anotação seguirá os procedimentos estabelecidos em fases prévias de constituição do corpus. A equipa focará os seus esforços em melhorar o equilíbrio na composição do corpus, dando especial atenção não só às línguas maternas dos alunos, mas também ao tipo de tarefa/tópico dos textos. Será acrescentado também um pequeno corpus de controlo com textos escritos por falantes nativos de português. O projeto é financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian, como parte do programa para Portuguese Language and Culture (PGLCP); são entidades participantes o ICLP, o CAPLE e o Centro de Linguística da Universidade de Lisboa (CLUL).

Website