Crânio humano fóssil com 400.000 anos descoberto por equipa da UNIARQ

aroeira 3 restored fossilSob o título A new Middle Pleistocene hominin cranium from Gruta da Aroeira (Portugal), a revista Proceedings of the National Academy of Sciences USA, uma das mais importantes revistas científicas mundiais, anuncia, em artigo publicado na sua Early Edition (online) do dia 13 de março de 2017, o descobrimento em Portugal de um crânio humano datado de há 400.000 anos. É o mais antigo fóssil humano até hoje encontrado em território nacional. O achado foi feito por uma equipa da UNIARQ (Centro de Arqueologia da Universidade de Lisboa) durante trabalhos de escavação arqueológica levados a cabo na rede de cavidades subterrâneas associada à nascente do Rio Almonda (Pedrógão, Torres Novas).

aroeira 2014 overview with team

 

Prevendo-se para o próximo mês de Julho a conclusão dos trabalhos de restauro e preparação do fóssil, este será apresentado ao público, juntamente com outros fósseis portugueses de importância relevante para o estudo da evolução humana, no âmbito de uma exposição monográfica a realizar no Museu Nacional de Arqueologia, com inauguração prevista para o próximo mês de outubro.

Mais informação acerca do Projeto ARQEVO: Arqueologia e Evolução dos Primeiros Humanos na Fachada Atlântica da Península Ibérica, aqui.

Fique a saber mais sobre esta importante descoberta arqueológica no website da UNIARQ.

 


Fonte: UNIARQ - Centro de Arqueologia da ULisboa