cranioO balanço do ano de 2017 realizado pelo jornal "Público", publicado na sua edição de 18 de dezembro, inclui um destaque sobre o Crânio da Aroeira, fóssil com cerca de 400 mil anos descoberto por uma equipa da UNIARQ (Centro de Arqueologia da ULisboa), na região do Almonda, e divulgado mundialmente em março deste ano. Trata-se do mais antigo fóssil humano encontrado em Portugal.

Recorde-se que o achado arqueológico da equipa deste Centro de Investigação foi feito durante trabalhos de escavação na rede de cavidades subterrâneas associada à nascente do Rio Almonda, em Pedrógão, Torres Novas. Designado Aroeira 3, o fóssil foi encontrado em julho de 2014, na gruta da Aroeira, e veio causar enorme impacto na comunidade científica, especialmente no âmbito do estudo da evolução humana.

Leia o artigo completo no website.