Encontro Regional de Institutos Confúcio de Portugal e Espanha 2017

Organizado pelo Instituto Confúcio da Universidade de Lisboa (ICUL), decorreu no dia 22 de junho de 2017 o Encontro Regional de Institutos Confúcio de Portugal e Espanha, com a presença dos diretores locais e chineses dos Institutos (quatro de Portugal e nove de Espanha), bem como de representantes do Hanban.

A sessão de abertura contou com a participação do Senhor Vice-Reitor da Universidade de Lisboa (ULisboa), Professor Doutor João Barreiros, em representação do Senhor Reitor da ULisboa, do Senhor Diretor da Faculdade de Letras da ULisboa, Professor Doutor Paulo Farmhouse Alberto, e do Senhor Wang Feng, em representação da Direção do Hanban, tendo sido lida a carta de congratulações pela organização do evento em Lisboa e de felicitações pelo trabalho realizado pelos Institutos Confúcio de Portugal e Espanha, enviada pelo Vice-Presidente Ma Jianfei.

Os trabalhos foram conduzidos pelas Diretoras dos Institutos Confúcio de Madrid e de Lisboa, tendo decorrido na Sala dos Reitores (Reitoria da ULisboa) e contado com interpretação de conferência em português-chinês e espanhol-chinês. Foram debatidos, entre outros assuntos, propostas de melhoria do ensino de chinês a falantes de português e de espanhol, estratégias para o aumento da cooperação e da partilha de recursos entre Institutos, as suas políticas de desenvolvimento futuro, e o contributo que os Institutos Confúcio poderiam dar para uma melhor colaboração na Iniciativa chinesa "Uma Faixa, Uma Rota", cujo interesse para Portugal já foi sublinhado pelo Presidente da República e pelo Primeiro Ministro do nosso país.

Note-se que o ICUL já havia organizado em Lisboa (2015) e em Pequim (2016) encontros sobre esta iniciativa, nos quais especialistas de ambos os países, incluindo docentes da ULisboa, tais como os Professores Viriato Soromenho-Marques, Fernanda Ilhéu, João Barreiros ou Jorge Maia Alves, tiveram a oportunidade de se conhecerem e debaterem matérias de interesse comum (relativas, por exemplo, ao mar, ao ambiente, à economia, à filosofia e inter-relações culturais, ao envelhecimento e desporto).

O Encontro Regional de Institutos Confúcio de Portugal e Espanha decorreu com sucesso, tendo o ICUL sido elogiado, de forma unânime, pela excelente organização da iniciativa, bem como pelo modo como os trabalhos foram sido orientados.  Os elogios foram, ainda, dirigidos às instalações do ICUL na FLUL, tendo o Instituto sido considerado, pelo chefe da delegação do Hanban, como um dos melhores que já havia visitado, sublinhando que já visitara vários muitos. Foi, ainda, enaltecido o trabalho realizado pelo ICUL e reafirmado o apoio do Hanban a iniciativas futuras.

 

Texto: Teresa Cid, Professora Associada da FLUL e Diretora do Instituto Confúcio da ULisboa
Fotografias: todos os direitos reservados

Falecimento do Professor Doutor A. A. Marques de Almeida

antonio augusto marques de almeida vag mÉ com profunda tristeza que vimos comunicar a notícia do falecimento do Professor Doutor A. A. Marques de Almeida, professor jubilado do Departamento de História.

O funeral realizou-se hoje, sexta-feira, dia 16 de Junho, às 14 horas no Cemitério dos Olivais.

António Augusto Marques de Almeida desenvolveu uma actividade intensa e fecunda na FLUL e UL, como docente, investigador e administrador. É indelével a forma como transmitiu a sucessivas gerações de estudantes, de licenciatura, pós-graduação, mestrado e doutoramento, as exigências de matematização do real e o rigor da metodologia científica, seja em cadeiras de Teoria e Método, ou em disciplinas da sua especialidade, História Moderna (Economia e Sociedade) e História da Ciência.

 

Texto de Apresentação do Livro "Rumos e Escrita da História - Estudos em Homenagem a A. A. Marques de Almeida", Coordenação de Maria de Fátima Reis.

O Departamento de História da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa quis prestar homenagem ao Professor Doutor António Augusto Marques de Almeida, pela sua jubilação em Maio de 2005.

Entendeu a respectiva Comissão Executiva presidida pelo Professor Doutor Vítor Senão, confiar a coordenação da obra à subscritora deste intróito.

O convívio científico, sempre distinguido com uma atenção pessoal constante, afectiva e próxima, que determinou este desafio, permite-me revelar o perfil intelectual e humano de António Augusto Marques de Almeida. A atitude inovadora na interpretação dos factos históricos e a propêndica curiosidade por vários domínios do saber, da Economia, à História, à Literatura e à Música, como se pode apreciar na nótula biobibliográfica que se segue, resultam numa obra consagrada e reflectem-se na vertente pedagógica, com repercussões evidentes. Imaginativo e crítico, dimensão perceptível na leitura dos seus estudos, em que impera a clareza na exposição de assuntos bem diversos, Marques de Almeida repensa a história, reactualizando-se constantemente.

Em vinte e seis anos dê persistente labor, António Marques de Almeida desenvolveu uma actividade intensa e fecunda na sua Escola, como docente, investigador e administrador. É indelével a forma como transmitiu a sucessivas gerações de estudantes, de licenciatura, pós-graduação, mestrado e doutoramento, as exigências de matematização do real e o rigor da metodologia científica, seja em cadeiras de Teoria e Método, ou em disciplinas da sua especialidade, História Moderna (Economia e Sociedade) e História da Ciência, adiante especificadas.

No Instituto Fernão Lopes, que dirigiu entre 1993/1994 e 2004/2005, no Instituto Alexandre Herculano, onde exerceu as funções de sub-director entre 1991/1992 e 2004/2005 e, mais recentemente, na Cátedra de Estudos Sefarditas "Alberto Benveniste", de que é director desde 1996, prolongou Marques de Almeida a influência do seu saber, consagrando ultimamente especial dedicação à Cátedra, cuja projecção muito tem prestigiado a Faculdade de Letras de Lisboa. Instituição que serviu também ocupando diversos cargos administrativos, elencados em momento próprio, de que ora saliento o de Vice-Presidente do Conselho Científico entre 1991 e 1993 e o de Presidente do Departamento de História entre 1999 e 2001.

Nos últimos anos desempenhou cargos de destaque na Reitoria da Universidade de Lisboa, primeiro como pró-reitor (1998-2002) e depois como vice-reitor (2002-2006), para a área do planeamento estratégico.

A sua contínua e sempre incondicional entrega à função de Professor na Faculdade de Letras de Lisboa e ao serviço da Universidade — lembre-se que foi Administrador da Universidade da Madeira entre 1993 e 1996 e que colaborou com a Universidade do Algarve e a Universidade Católica Portuguesa — e mui particularmente da Universidade de Lisboa, e a sua produção historiográfica, serena e rigorosamente construída, num decisivo contributo para a renovação dos estudos históricos da época Moderna, justificam a pronta e significativa ade-são a este projecto, testemunhando o justo reconhecimento público pela sua per-sonalidade e obra, decerto acrescentada de futuros enriquecimentos.

Regista-se, pois, com naturalidade a numerosa participação de docentes da Faculdade de Letras de Lisboa e a grata colaboração de uma ilustre plêiade de historiadores, que se quiseram associar a esta iniciativa e assim conferir um sin-gular relevo a este livro. Que se tomou viável graças a diversos patrocínios: da Reitoria da Universidade de Lisboa, da Fundação da Universidade de Lisboa, do Conselho Directivo da Faculdade de Letras de Lisboa, do Centro de História da Universidade de Lisboa, do Instituto Alexandre Herculano, da Cátedra de Estu-dos Sefarditas, da Fundação Oriente, da Fundação para a Ciência e Tecnologia e da Caixa Geral de Depósitos. A todas estas instituições que acreditaram na valia desta publicação e às Edições Colibri, na pessoa do seu Director, Dr. Fernando Mão de Ferro, exaro aqui o meu público reconhecimento. Não esqueço o diálogo que estabeleci com algumas dessas pessoas, mormente, o Professor Doutor Álvaro Pina, o Professor Doutor António Ventura, o Prof. Doutor Pedro Barbo-sa, a Dr' Mónique Benveniste, o Dr. Álvaro Áspera, a Dr.' Rosa Saraiva, a Dr' Sofia de Oliveira e a Dr" Ana Raquel Silvam; de todas sempre recebi pala-vras de confiança e estímulo essenciais para a prossecução desta iniciativa.

Contei neste percurso editorial com dois interlocutores que souberam ouvir e apresentar sugestões em momentos determinantes. O Professor Doutor Vítor Serrão esteve presente em todos os momentos deste projecto, intervindo não só quando solicitado, mas com manifesta e inexcedível envolvência, crucial para o êxito desta proposta. O Prof. Doutor Francisco Contente Domingues partilhou comigo, desde o início, a vontade de concretizar este livro; e é justo que realce a sua cortesia na revisão final. Acresce ainda lembrar a pronta disponibilidade da D. Conceição Duarte, funcionária do Departamento de História da Faculdade de Letras de Lisboa, no apoio prestado à congregação dos textos.

Assim tenho, com a admiração e estima que o António Marques de Almeida me merece, o grato ensejo de apresentar esta obra e exprimir a gostosa amizade que nos liga há muitos anos.

Maria de Fátima Reis
Lisboa, Natal de 2006 

Revisão dos Estatutos da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

Nos termos previstos no artigo 100.º n.º 3 alínea c) e para os efeitos do artigo 101.º do CPA, torna -se público para efeitos de consulta pública o projeto de revisão dos Estatutos da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, aprovado pelo Conselho de Escola em reunião de 15 de junho de 2016 ao abrigo da competência própria prevista na alínea d) do n.º 1 do artigo 21.º dos Estatutos da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, publicados por Despacho n.º 13186 -B/2013, Diário da República 2.ª série n.º 199, de 15 de outubro, procedendo-se, para o efeito, à sua publicação na 2.ª série do Diário da República e na Internet, no sítio institucional da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Os interessados devem dirigir, por escrito, as suas sugestões ao Conselho de Escola da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, para o seguinte endereço de correio eletrónico: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. no prazo de 30 dias, a contar da data da publicação do projeto de regulamento na 2.ª série do Diário da República (2 de Junho de 2017). — O Presidente do Conselho de Escola, João Branquinho.

Proposta de revisão dos Estatutos da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa sob consulta no seguinte link: https://dre.pt/application/file/a/107461375

Atas do seminário internacional "A Olaria Romana/ Roman Pottery Works"

O volume contendo as Atas do Seminário Internacional "A Olaria Romana / Roman Pottery Works", uma edição da Uniarq (Centro de Arqueologia da ULisboa), em colaboração com o Município do Seixal e o Centro de Arqueologia de Almada, está já disponível na Coleção Uniarq do Repositório da Universidade de Lisboa, em versão integral e de livre acesso. Poderá aceder a este volume AQUI.

CARIBU: três anos de cooperação com África, Caraíbas e Pacífico

No passado mês de abril, a cidade de Kampala, no Uganda, acolheu o terceiro encontro do Consórcio CARIBU, evento de encerramento deste projeto, criado no âmbito Programa Erasmus Mundus. A Faculdade de Letras foi a instituição gestora deste Consórcio na Universidade de Lisboa.

O encontro, que decorreu na Makerere University, contou com a participação de representantes das diversas universidades parceiras, tendo a FLUL sido representada por uma técnica da área da Cooperação Internacional. O terceiro Consortium Meeting contou com vários testemunhos das instituições participantes. Entre os vários assuntos discutidos durante o encontro, salienta-se a proposta de criação de uma rede alumni CARIBU, a adaptação de sistemas de reconhecimento académico, e a problemática da falta de qualificações ao nível de Doutoramento nos países africanos. Para além da apresentação de conclusões sobre as participações das instituições parceiras e da partilha de boas práticas, foram, ainda, realizados vários workshops onde instituições e estudantes participantes puderam apresentar algumas das dificuldades sentidas no decorrer do projeto e propor resoluções. Em novembro de 2014, a ULisboa, através da Faculdade de Letras e da Faculdade de Ciências, tinha, já, acolhido o segundo Consortium Meeting, tendo estado representadas cada uma das universidades parceiras do Consórcio.

Criado no âmbito do Erasmus Mundus, programa de mobilidade financiado pela Comissão Europeia, o Consórcio CARIBU foi integrado por oito universidades de países da União Europeia (Bélgica; Dinamarca; França; Polónia; Portugal; República Checa e Roménia) e 12 universidades de países de África e regiões das Caraíbas e do Pacífico (Bahamas, Camarões, República Democrática do Congo, Ghana, Moçambique, Samoa, Suriname, Tanzania, Timor Leste e Uganda). O projeto CARIBU contou, ainda, com alguns parceiros associados nos quais se incluiu a Universidade de Cabo Verde e a Universidade do Zambeze (Moçambique). As relações de parceria estabelecidas através deste Consórcio tiveram como principal propósito aumentar a mobilidade académica, promover a investigação e as oportunidades de capacitação entre os parceiros da União Europeia e das regiões de África, Caraíbas e Pacífico, através de uma gestão partilhada entre o coordenador europeu - Vrije Universiteit Brussel (VUB), na Bélgica- e o co-coordenador africano - Jimma University (JU), na Etiópia.

Do balanço do projeto, destacam-se o elevado número de candidaturas recebidas e o número de mobilidades concluídas com sucesso: foram realizadas 169 mobilidades, correspondentes a um financiamento global de cerca de 3.600.000,00€, valor destinado a bolsas de subsistência, despesas com viagens e propinas. Do conjunto de mobilidades, a Universidade de Lisboa foi instituição de acolhimento de 20 alunos que frequentaram programas de estudo e cinco técnicos em mobilidade staff. A FLUL, especificamente, acolheu 11 estudantes, dos quais sete frequentaram o grau completo, estando neste momento a concluir o seu percurso universitário com o grau de Mestre. A FLUL recebeu, ainda, cinco mobilidades staff training, tendo recebido, durante um mês, três colegas da Universidade Eduardo Mondlane e duas colegas da Universidade Nacional Timor Lorosa’e. Ainda no âmbito da cooperação com esta última universidade, e com o objetivo de capacitar serviços congéneres, foi concretizada uma mobilidade outgoing no âmbito da FLUL, tendo uma técnica de Relações Externas colaborado com o Departamento Internacional da Universidade Nacional Timor Lorosa’e, durante uma estadia de um mês, em Díli, Timor Leste.

Com a associação a este projeto, a Universidade de Lisboa consolidou uma das suas linhas de ação estratégica para o desenvolvimento das relações de cooperação com os países de expressão portuguesa que integraram a parceria. Na ULisboa, a gestão executiva do projeto foi atribuída à Faculdade de Letras, unidade orgânica que, em paralelo com a Faculdade de Ciências, integrou o Consórcio desde o seu início.


Aprovado em 2013, e com uma duração total de 48 meses, o Consórcio CARIBU chegará ao seu termo em julho deste ano.

 

Texto: Denise Moura e Luísa Santos
Edição: Marisa Costa
Imagem: todos os direitos reservados

Falecimento da Professora Isabel Margarida André (1956-2017)

É com grande pesar que a Direção da Faculdade de Letras da ULisboa informa que a Professora Isabel Margarida André, Professora Associada com Agregação, do IGOT e investigadora do CEG, faleceu ontem à noite (3 de abril).

 

Fonte: IGOT