CARIBU: três anos de cooperação com África, Caraíbas e Pacífico

No passado mês de abril, a cidade de Kampala, no Uganda, acolheu o terceiro encontro do Consórcio CARIBU, evento de encerramento deste projeto, criado no âmbito Programa Erasmus Mundus. A Faculdade de Letras foi a instituição gestora deste Consórcio na Universidade de Lisboa.

O encontro, que decorreu na Makerere University, contou com a participação de representantes das diversas universidades parceiras, tendo a FLUL sido representada por uma técnica da área da Cooperação Internacional. O terceiro Consortium Meeting contou com vários testemunhos das instituições participantes. Entre os vários assuntos discutidos durante o encontro, salienta-se a proposta de criação de uma rede alumni CARIBU, a adaptação de sistemas de reconhecimento académico, e a problemática da falta de qualificações ao nível de Doutoramento nos países africanos. Para além da apresentação de conclusões sobre as participações das instituições parceiras e da partilha de boas práticas, foram, ainda, realizados vários workshops onde instituições e estudantes participantes puderam apresentar algumas das dificuldades sentidas no decorrer do projeto e propor resoluções. Em novembro de 2014, a ULisboa, através da Faculdade de Letras e da Faculdade de Ciências, tinha, já, acolhido o segundo Consortium Meeting, tendo estado representadas cada uma das universidades parceiras do Consórcio.

Criado no âmbito do Erasmus Mundus, programa de mobilidade financiado pela Comissão Europeia, o Consórcio CARIBU foi integrado por oito universidades de países da União Europeia (Bélgica; Dinamarca; França; Polónia; Portugal; República Checa e Roménia) e 12 universidades de países de África e regiões das Caraíbas e do Pacífico (Bahamas, Camarões, República Democrática do Congo, Ghana, Moçambique, Samoa, Suriname, Tanzania, Timor Leste e Uganda). O projeto CARIBU contou, ainda, com alguns parceiros associados nos quais se incluiu a Universidade de Cabo Verde e a Universidade do Zambeze (Moçambique). As relações de parceria estabelecidas através deste Consórcio tiveram como principal propósito aumentar a mobilidade académica, promover a investigação e as oportunidades de capacitação entre os parceiros da União Europeia e das regiões de África, Caraíbas e Pacífico, através de uma gestão partilhada entre o coordenador europeu - Vrije Universiteit Brussel (VUB), na Bélgica- e o co-coordenador africano - Jimma University (JU), na Etiópia.

Do balanço do projeto, destacam-se o elevado número de candidaturas recebidas e o número de mobilidades concluídas com sucesso: foram realizadas 169 mobilidades, correspondentes a um financiamento global de cerca de 3.600.000,00€, valor destinado a bolsas de subsistência, despesas com viagens e propinas. Do conjunto de mobilidades, a Universidade de Lisboa foi instituição de acolhimento de 20 alunos que frequentaram programas de estudo e cinco técnicos em mobilidade staff. A FLUL, especificamente, acolheu 11 estudantes, dos quais sete frequentaram o grau completo, estando neste momento a concluir o seu percurso universitário com o grau de Mestre. A FLUL recebeu, ainda, cinco mobilidades staff training, tendo recebido, durante um mês, três colegas da Universidade Eduardo Mondlane e duas colegas da Universidade Nacional Timor Lorosa’e. Ainda no âmbito da cooperação com esta última universidade, e com o objetivo de capacitar serviços congéneres, foi concretizada uma mobilidade outgoing no âmbito da FLUL, tendo uma técnica de Relações Externas colaborado com o Departamento Internacional da Universidade Nacional Timor Lorosa’e, durante uma estadia de um mês, em Díli, Timor Leste.

Com a associação a este projeto, a Universidade de Lisboa consolidou uma das suas linhas de ação estratégica para o desenvolvimento das relações de cooperação com os países de expressão portuguesa que integraram a parceria. Na ULisboa, a gestão executiva do projeto foi atribuída à Faculdade de Letras, unidade orgânica que, em paralelo com a Faculdade de Ciências, integrou o Consórcio desde o seu início.


Aprovado em 2013, e com uma duração total de 48 meses, o Consórcio CARIBU chegará ao seu termo em julho deste ano.

 

Texto: Denise Moura e Luísa Santos
Edição: Marisa Costa
Imagem: todos os direitos reservados