A História em debate - como se comunica a cultura histórica?

A História em debate - como se comunica a cultura histórica?

06 dezembro 2018 17:30 - 20:00

sessao 3 1

Mesa-redonda com: Manuela Santos Silva (U. Lisboa), Carlos Fabião (U. Lisboa), Pedro Guerreiro Martins (U. Nova de Lisboa), Hermenegildo Fernandes (U. Lisboa)

Comentário: M.ª Alexandre Lousada (U. Lisboa)

Moderadora: Covadonga Valdaliso (U. Lisboa)


No percurso da sua constante transmissão, o passado das sociedades é repetidamente interpretado e transformado. Um dos objetivos da análise da cultura histórica é estudar a consciência histórica social – a elaboração social da experiência histórica e a sua presença na vida comunitária – tendo em conta a coexistência de múltiplos focos de criação dessa consciência, a heterogeneidade dos agentes envolvidos na sua transmissão e a sua sedimentação, que se traduz na permanência de representações, imagens, valores, ideias do passado. Uma caracterização mais alargada da cultura histórica, mais próxima dos conceitos de memória histórica, memória coletiva e políticas da memória; as representações do passado sublinham a importância da interpretação e compreensão dos fenómenos de conceção, modificação e difusão de determinadas imagens do passado nem sempre coerentes e socialmente operativas.

Os historiadores, e especialmente aqueles que desenvolvem estudos focados em questões teóricas, participam ativamente nos debates sobre a relação entre a história e a sociedade. No entanto, o papel desempenhado pelos historiadores profissionais ou académicos como formadores e agentes transmissores da consciência histórica é limitado. Importa debater essas limitações e ultrapassá-las. Sobre as maneiras de fazê-lo, subjaz uma questão fulcral – a função social dos historiadores – com profundas consequências presentes e futuras, dentro e fora da academia.

Organização: Centro de História de Universidade de Lisboa

Para mais informações consulte o website.