Os primeiros alunos da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (FLUL), com bolsas atribuídas pelo programa Erasmus+ International Credit Mobility (ICM), já partiram para um período de estudos em intercâmbio na Peoples' Friendship University of Russia (RUDN), em Moscovo, Rússia.


Durante os últimos 30 anos, a Comissão Europeia financiou, através do programa Erasmus, a mobilidade de mais de 3 milhões de estudantes para Instituições de Ensino Superior de países da União Europeia. Atualmente, através do International Credit Mobility, as oportunidades de mobilidade para estudantes e docentes, bem como para funcionários técnicos e administrativos da área internacional, expandem-se para outros países do mundo.


gum 2210327 1920 International Credit Mobility

A FLUL candidatou-se ao ICM, pela primeira vez, em 2016, tendo obtido financiamento para mobilidades com universidades da Sérvia e da Bósnia Herzegovina. Em 2017, a FLUL repetiu o feito, assegurando financiamento para intercâmbios com a TSU - Ivane Javakhishvili Tbilisi State University (Geórgia) e a RUDN. Neste enquadramento, a Faculdade de Humanidades e Ciências Sociais da RUDN irá receber cinco alunos da FLUL, atualmente a frequentar o 2.º ano das licenciaturas em Estudos Europeus, Ciências da Linguagem, Estudos Gerais e Estudos de Cultura e Comunicação, que partem, pela primeira vez, em mobilidade para um período de estudos no estrangeiro. A RUDN, criada em 1960, é uma das mais prestigiadas instituições universitárias russas, com reconhecido perfil internacional, em particular no que diz respeito ao ensino da língua russa a estudantes estrangeiros.

 

Para além do programa Erasmus +

A Faculdade de Letras da ULisboa tem ampliado as suas relações de cooperação estratégica com Instituições de Ensino Superior (IES) de todo o mundo, reforçando as oportunidades de internacionalização e incentivando o intercâmbio científico, técnico e cultural da sua comunidade académica. Presentemente contabilizam-se cerca de 600 acordos de cooperação internacional em vigor.


A descoberta de outras realidades científicas, académicas e socioculturais, o desenvolvimento pessoal, a aquisição de novas competências, a expansão dos seus horizontes académicos e os proveitos para os seus currículos escolares e profissionais são apenas alguns dos benefícios apontados pelos estudantes, de 1.º ciclo, em particular, relativamente à frequência de um período de estudos no estrangeiro.


As oportunidades de mobilidade proporcionadas pela FLUL, ao dispor de alunos e investigadores, bem como de pessoal docente e técnico têm, sem dúvida, a medida do mundo. Atualmente, a FLUL reúne 363 parcerias estabelecidas no âmbito do programa Erasmus +, incluindo instituições prestigiadas como a Universidade de Cambridge, posicionada em 3.º lugar no ARWU (Academic Ranking of World Universities, " ranking de Xangai"), a Universidade de Edimburgo, que ocupa o 32.º lugar do mesmo ranking, ou as universidades de Copenhaga, Heidelberg, Manchester e o King’s College London, todas posicionadas no conjunto das 50 melhores universidades a nível mundial, neste índice.


Para além do programa Erasmus + e das possibilidades de intercâmbio com algumas das melhores universidades do espaço europeu, a Faculdade de Letras conta com cerca de 250 protocolos celebrados com IES de países de quase todos os continentes, entre as quais a The Australian National University (Austrália), uma das 100 melhores universidades do mundo (ARWU), a Universidade de São Paulo (Brasil) ou a Tel Aviv University (Israel), duas universidades posicionadas nos primeiros 200 lugares do ranking citado.


moscow 82630 1920Incoming, outgoing

Sendo a FLUL uma das escolas da ULisboa com maior taxa de acolhimento de estudantes estrangeiros (incoming), de acordo com os dados mais recentes dos Relatórios de Gestão e Atividade da ULisboa,  integrando, anualmente, nos vários ciclos de estudo e em cursos livres ou cursos de verão, quase um milhar de estudantes, em média, a mobilidade dos estudantes da FLUL para fora de Portugal (outgoing) tem uma expressão menos significativa, estimando-se cerca de 70 alunos em mobilidade Erasmus +, em média, por ano, e cerca de duas dezenas de estudantes em intercâmbio em países fora da Europa.


O interesse dos alunos da FLUL pela realização de um período de estudos no estrangeiro é, contudo, evidente: no ano letivo corrente, e apenas no âmbito do programa Erasmus +, a FLUL contabilizou, até ao momento, 70 candidatos à frequência de estudos em universidades estrangeiras em 2018/ 2019, total respeitante ao primeiro período de candidaturas. A próxima fase de candidaturas ao programa Erasmus + terá lugar durante o mês de março. No que respeita os intercâmbios com instituições fora do espaço europeu, para além da possibilidade de candidatura ao ICM, em período próprio, os estudantes da FLUL podem candidatar-se, em qualquer momento, a um período de estudos numa das inúmeras instituições com as quais a FLUL tem protocolos de cooperação estabelecidos, devendo observar os processos estipulados pela Faculdade e os prazos definidos para candidaturas pela Universidade de acolhimento.




Fotografias: todos os direitos reservados

Fontes: ULisboa; FLUL- DRE- Núcleo de Cooperação Internacional