A partir de agora, aprender português como língua estrangeira vai tornar-se mais fácil e acessível, podendo ser feito na palma da mão, em qualquer ponto do globo. 

A Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (FLUL) e a empresa Distance Learning Consulting (DLC) lançaram no dia 23 de janeiro “O Meu Português”, um curso online, multimédia e interativo, disponível em computador, tablet e smartphone suportado por uma das mais inovadoras plataformas de eLearning do mundo.

omp1Na sessão de lançamento, o Diretor da FLUL, Professor Miguel Tamen, sublinhou a longa experiência da Faculdade no ensino do português como língua estrangeira, notando que “havia uma coisa que nunca tínhamos feito: apostar em ensino não presencial”. O curso tem, por isso, como um dos objetivos “captar outros públicos, não habituais para a FLUL”, disse Miguel Tamen.

Com unidades temáticas e atividades sistematizadas, o curso assegura a aquisição de competências de compreensão e de produção oral e escrita.

O Diretor Geral da DLC, António Augusto Fernandes, explicou que “a plataforma «Netforma» tem aulas teóricas e práticas, simulando uma escola presencial com secretaria e biblioteca virtuais”. Esta é uma plataforma com características únicas à escala mundial, porque mede a inteligência emocional do aluno, “ajudando-o a aprender” e em paralelo “possibilitando ao tutor/professor aprender a ensinar a partir de um algoritmo estatístico-matemático que organiza todo o processo de avaliação”. A plataforma permite, ainda, “dar um feedback claro ao tutor de quem está a aprender”, acentuou António Augusto Fernandes.

omp2“O Meu Português” está disponível em oito línguas - português, mandarim, inglês, espanhol, árabe, russo, francês e romeno - e permite a escolha do português europeu ou do português brasileiro. Nélia Alexandre, uma das coordenadoras pedagógicas da equipa responsável pelos conteúdos do curso, explicou que o nível A1, agora lançado, “está estruturado em 6 unidades temáticas - alfabetização, identificação pessoal, quotidiano, alimentação, casa e trabalho - nas quais os aprendentes podem ouvir, gravar, ler, escrever e guardar a sua produção”. Nélia Alexandre, que também é coordenadora dos cursos de Português Língua Estrangeira do Instituto de Cultura e Língua Portuguesa da FLUL, frisou que “o aluno pode fazer a monitorização da sua aprendizagem, através da realização de testes de final de sessão e de unidade, fazendo no final um teste para obtenção de certificado”.

O nível A2 será lançado até ao final do presente ano letivo, e os níveis B1 e B2 deverão ser lançados em 2020.

Na sessão de apresentação do curso “O Meu Português” estiveram representados a Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas, a Direcção Geral de Educação, as Embaixadas de Timor, da República Dominicana e da República Islâmica do Irão, o Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, o British Council, o Instituto de Medicina Tradicional e a Farmacêutica Angelini.

Texto: Tiago Artilheiro (FLUL-DRE, Núcleo de Imagem, Comunicação e Relações Externas)

Fotografia: Denise Matos Moura (FLUL-DRE)