Tomada de Posse do Reitor da ULisboa e Abertura do Ano Académico 2021/2022

pomada posse reitor 2021A tomada de posse do Reitor da Universidade Lisboa (ULisboa), Professor Doutor Luis Ferreira, teve lugar no dia 12 de Outubro, numa cerimónia realizada na Aula Magna da Reitoria da ULisboa, uma sessão que incluiu também a Abertura solene do Ano Académico de 2021/2022.

A sessão teve início com a tomada de posse do Reitor, conferida pelo Presidente do Conselho Geral da Universidade de Lisboa, Eng.º Carlos Pina. O novo Reitor conferiu seguidamente posse à equipa Reitoral por si escolhida, constituída pelos Vice-reitores Cecília Rodrigues, Professora Catedrática da Faculdade de Farmácia; João Peixoto, Professor Catedrático do Instituto Superior de Economia e Gestão; Luís Castro, Professor Associado do Instituto Superior Técnico; Dulce Domingos, Professora Auxiliar da Faculdade de Ciências; Vítor Leitão, Professor Associado do Instituto Superior Técnico; e pelos Pró-reitores, António Feijó, Professor Catedrático da Faculdade de Letras; Eduardo Pereira, Professor Associado do Instituto Superior Técnico, Henrique Oliveira, Professor Auxiliar com Agregação do Instituto Superior Técnico e Maria José Chambel, Professora Associada com Agregação da Faculdade de Psicologia.

A cerimónia incluiu ainda a nomeação do Reitor cessante, Professor Doutor António Cruz Serra, como Reitor Honorário da Universidade de Lisboa.

A abertura solene do novo ano académico foi marcada pelo discurso do novo Reitor, que expressou a honra e a satisfação sentidas pelas funções assumidas, declarando pretender encontrar respostas para os problemas do presente e do futuro da Universidade de Lisboa “indo para além de soluções triviais”. Dando as boas-vindas a todos os estudantes, o Reitor salientou também o seu sonho de colocar a Universidade de Lisboa num lugar relevante aos níveis nacional e internacional, enquanto “marca que identifique não só uma cidade, mas um país e que seja motivo de orgulho para todos os portugueses.”

A internacionalização da ULisboa, a defesa e a difusão da língua e cultura portuguesas, o fortalecimento da ligação à sociedade e a criação de maior justiça social foram alguns dos objectivos apontados pelo Professor Luis Ferreira para a Universidade de Lisboa, que continuará também a estimular a “reconversão de competências e a aprendizagem ao longo da vida", sob os valores da liberdade, da tolerância e da inclusão.

O novo Reitor assegurou ainda que a ULisboa continuará a ser uma "voz incómoda” sempre que sentir a sua acção “cerceada pelos poderes políticos ou por quaisquer interesses alheios à nossa missão", acrescentando que “lutaremos por orçamentos de Estado que respeitem a nossa autonomia, e a nossa importância para o futuro de Portugal, por leis e estatutos mais modernos e ambiciosos, pelo fim da precariedade laboral dos nossos docentes, investigadores e trabalhadores técnicos e administrativos ”.

Já no final da sua intervenção, o Reitor anunciou a conclusão da requalificação do Pavilhão de Portugal durante o próximo ano “adaptado às reais necessidades da Universidade, da Cidade e do país". "Será um local único para a promoção da ciência e do trabalho que se realiza nas Universidades Portuguesas e permitirá ampliar a oferta cultural da universidade" complementou.

A sessão solene de abertura do novo ano lectivo de 2021/2022 contou também com as intervenções do estudante João Machado, em representação dos estudantes; de Alexandre Miguel Gonçalves, Chefe do Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura da Faculdade de Ciências, em representação dos funcionários técnicos e administrativos; e de Joana Matos Frias, Professora Associada do Departamento de Literaturas Românicas da Faculdade de Letras, em representação dos docentes e investigadores da Universidade de Lisboa.

A celebração do novo ano lectivo prosseguiu ao ar livre, no espaço da Alameda da Universidade, com uma festa de abertura especialmente dedicada aos estudantes da ULisboa.


Texto: Marisa Costa (FLUL-DREI, Núcleo de Imagem e Comunicação) 
Fotografia: Reitoria da Universidade de Lisboa