British Association of Film, Television and Screen Studies atribui prémio de melhor artigo científico a professora da FLUL

A BAFTSS-British Association of Film, Television and Screen Studies acaba de atribuir o prémio de "Best Journal Article" ao artigo “Surviving The Jungle Book: Trans-Temporal Ventriloquism in Ian Iqbal Rashid’s Surviving Sabu”, da autoria da professora e investigadora da FLUL Ana Cristina Mendes.

baftss1O artigo, publicado no Journal of British Cinema and Television em 2018, estuda a adaptação cinematográfica como um acto de ventriloquismo trans-temporal, na intersecção entre os estudos de adaptação e os estudos pós-coloniais. Ana Cristina Mendes explica, no mesmo artigo, que se verifica através deste acto “uma reinscrição de sentidos em textos pré-existentes, muitos deles canónicos, de modo a responder a preocupações e anseios contemporâneos”. O artigo analisa os actos de ventriloquismo trans-temporal no filme Surviving Sabu (1998), de Ian Iqbal Rashid, um curta-metragem que adapta o filme The Jungle Book (1942) de Zoltan e Alexander Korda, ele próprio uma adaptação da colecção de contos de Rudyard Kipling publicada em 1894.

O júri destaca que o artigo, “escrito de forma clara e complexo no pensamento que traduz, é particularmente eficaz no uso do conceito-chave de ventriloquismo”. A entrega do prémio, inicialmente prevista para este mês durante o encontro anual da BAFTSS-British Association of Film, Television and Screen Studies, na Universidade de St. Andrews, na Escócia, foi entretanto adiada. A lista de premiados pode ser encontrada aqui.

Ana Cristina Mendes é Professora Auxiliar no Departamento de Estudos Anglísticos da FLUL e investigadora no Centro de Estudos Anglísticos da Universidade de Lisboa (CEAUL/ULICES). As suas áreas de especialização são os estudos culturais, estudos de adaptação e estudos pós-coloniais, com destaque para questões de injustiça epistémica.

Texto: Tiago Artilheiro (FLUL-DREI, Núcleo de Imagem, Comunicação e Relações Externas)