Uma estreia para a Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (FLUL) e uma estreia para as duas centenas de alunos cantores, o Festival da Canção em português, organizado pelo Instituto de Cultura e Língua Portuguesa (ICLP) no dia 29 de Maio, encerrou com música, e muitos nervos em palco, o Curso Anual de Português Língua Estrangeira 2018/ 2019.

“Em 2018, nos cursos de Verão, o ICLP fez esta experiência com turmas do nível B2, e foi um sucesso. Por isso, pensámos que a iniciativa devia ser estendida aos cursos anuais e integrada em trabalho de cultura” revela Nélia Alexandre, coordenadora dos cursos de português língua estrangeira deste Instituto e docente da FLUL. Celebrar a língua portuguesa e a diversidade linguística e cultural através da música nacional e, sobretudo, desafiar os alunos de português do Instituto, que, por agora, se despedem da Faculdade de Letras, para uma actividade diferente foram alguns dos objectivos desta iniciativa.

Com origens muito diversificadas, da Ásia, passando pela Europa e por África, estudantes de português do ICLP envolveram-se bastante no Festival da Canção, não apenas cantando e compondo, mas também produzindo vídeos e cartazes para a promoção do evento, com a orientação e apoio dos docentes do Instituto. “A música é uma forma de veicular valores culturais” acrescenta Nélia Alexandre, salientando ainda o valor da música enquanto recurso para o ensino e aprendizagem de línguas.

O encontro de culturas não poderia ser mais expressivo nos premiados deste primeiro Festival. “Não estávamos à espera de ganhar. Ainda esta manhã nos estivemos a preparar" confessam Chukwuedo Okwuokei e Lucas Quan. Os estudantes venceram o 1.º lugar do concurso com "Você quer mais", uma canção original que uniu a Nigéria e a China no palco do Anfiteatro I, num rap sobre a vida e as suas tribulações composto com a ajuda da professora de português. “Eu sou muito sossegado, mas foi divertido cantar à frente de tantas pessoas" declara Lucas Quan, estudante da licenciatura em Língua e Literatura Portuguesa da Universidade de Universidade de Estudos Internacionais de Xangai (China).

O televoto do I Festival da Canção do ICLP, que contou com 24 canções em competição, apurou, ainda, um 2.º e 3.º lugares, "Nunca mais eu e você", de Paula Fernandes, interpretado por Xiaomin Bao, e "Ó rama, ó que linda rama", popular português cantado pelas turmas 5 e 6 do curso anual, respectivamente.

Em Lisboa para aprender Português no ICLP, uma língua cujo domínio não apenas será vantajoso no seu futuro profissional, mas também essencial para o estudo da literatura escrita em português, Lucas, que acaba de concluir o nível C1, sublinha o seu gosto pela aprendizagem de novas línguas, “principalmente línguas românicas", como um dos motivos para a frequência do curso do Instituto.

festival 1lugarComo para Lucas, a língua portuguesa faz parte do quotidiano de Chukwuedo Okwuokei há algum tempo. Aluno do Mestrado em Linguística da FLUL, o estudante nigeriano termina agora, também, o nível C1 no ICLP. Professor de português na Nigéria, Chukwuedo há-de voltar para o seu país para continuar a ensinar português, língua que tem ali conhecido um interesse crescente. “Tenho tido turmas com mais de 50 alunos. A língua tem muitos benefícios no mercado de trabalho”, confirma.

Em 1935, a FLUL recebia os primeiros alunos estrangeiros que chegavam até à Faculdade com o objectivo de aprender português na capital do país. Inauguravam-se, então, oito décadas de actividade ininterrupta no contexto da difusão da língua e cultura portuguesas junto de públicos com outras línguas maternas.

No ICLP, encerrado o segundo semestre académico, começa agora o Curso de Verão 2019 de Português Língua Estrangeira que proporciona uma aprendizagem intensiva de português durante um mês. Já na sua 84.ª edição, durante os meses de Junho, Julho e Agosto são novamente esperadas várias centenas de alunos oriundos de todo o mundo, em especial da Ásia e da Europa, nas diversas turmas do curso organizado por esta unidade interdisciplinar de ensino e investigação da FLUL. 

 

Texto: Marisa Costa (FLUL-DRE, Núcleo de Imagem, Comunicação e Relações Externas)

Fotografia: Marisa Costa e Tiago Artilheiro (FLUL-DRE, Núcleo de Imagem, Comunicação e Relações Externas)