Seminars 2023/2024

MA

1st semestre
  • Tópicos em Comparatismo 1
    José Pedro Serra
    3.ªf. 15h30 – 18h30

Epopeia, tragédia e filosofia trágica

O presente seminário fará uma viagem entre vários géneros: epopeia, tragédia, romance e filosofia. Procuraremos encontrar linhas genealógicas e de continuidade, bem como características próprias de cada um dos géneros, não apenas do ponto de vista formal, mas também de conteúdo. Abordaremos obras que incluem, entre outros, os seguintes autores: Homero, Vergílio, Ésquilo, Tolstoi, Dostoievski, Nietzsche, Lawrence Durrell, Fernando Pessoa.

 

  • Tópicos em Comparatismo 2
    Everton V. Machado e Catarina Nunes de Almeida
    5.ªf. 11h00 – 14h00

O Oriente na Literatura de Viagens Europeia (do século XIX aos nossos dias)

A proposta deste seminário é observar a transformação do conceito de Oriente, em termos estéticos, simbólicos e geopolíticos, através da análise de algumas obras representativas da literatura de viagens europeia a partir de Oitocentos. O corpus de trabalho destacará apenas relatos de viagem – ficando assim excluídas obras de ficção e de poesia. O objectivo principal é acompanhar a evolução desta tradição literária, através de diferentes escolas estéticas (do Romantismo ao Pós-Modernismo) e de diferentes contextos sociopolíticos (imperialista, colonial, pós-colonial).
O estudo incidirá sobre a análise de obras de autores de diferentes nacionalidades europeias, produzidas ao longo dos séculos XIX, XX e XXI. Serão de leitura obrigatória as seguintes narrativas: Constantinopla (1853), de Théophile Gautier; Todos os Caminhos Estão Abertos (1939-40), de Annemarie Schwarzenbach; e O Murmúrio do Mundo (2012), de Almeida Faria.

 

  • Seminário de Investigação (S3)
    Marta Pacheco Pinto
    4.ªf. 15h30 – 18h30

O Seminário visa introduzir os estudantes de mestrado à prática de investigação avançada na área dos Estudos Comparatistas e dotá-los de ferramentas metodológicas e competências essenciais, tanto para a elaboração da dissertação de mestrado como para o exercício de tarefas inerentes à pesquisa científica e à actividade académica em geral. Os grandes tópicos a serem discutidos incluem:1. Estudos Comparatistas: reflexões sobre a área científica

2. Práticas de investigação e escrita académica

3. Publicar na área dos Estudos Comparatistas

4. Ética e integridade científica

5. Mercado de trabalho e emprego científico

2nd semestre
  • Tópicos em Comparatismo 3 
    Ricardo Gil Soeiro
    5.ªf. 11h00 – 14h00

Figurações do Pós-Humano: Filosofia, Literatura e Arte

Afirmando-se como um paradigma transdisciplinar cada vez mais produtivo, o Pós-Humanismo Crítico tem florescido a partir do conjunto de impreteríveis desafios que hoje se colocam ao humanismo, à humanidade e ao humano (das culturas tecnológicas à ascensão da biomédica, do desastre ambiental à erosão das demarcações convencionais entre o humano e o não-humano). Progressivamente, a perspectiva normativa de cariz antropocêntrico está a ser substituída por uma abordagem mais relacional, em que a relação sujeito-objecto é vista como emergindo de um processo co-constitutivo. Na medida em que esta mudança radical solicita modos alternativos para pensar a humanidade e seus ambientes, o presente seminário visará contextualizar as implicações culturais e filosóficas de tais desenvolvimentos, procurando explorar de que modo o descentramento do humano, promovido pelo pós-humanismo, proporciona um paradigma renovado que nos convoca para cenários para-além-do-humano. Assumindo um cariz eminentemente comparatista, o seminário concederá particular atenção às subjectividades em devir, tal como estas se configuram na filosofia (D. Haraway, R. Braidotti, S. Herbrechter), na literatura (M. Atwood, W. Szymborska, Gonçalo M. Tavares), nas artes plásticas e performativas (Sterlac e Piccinni) e no cinema (Vincenzo Natali e Alex Garland).

  • Seminário Interartes
    Claudia J. Fischer
    2.ªf. 15h30 – 18h30

Voz-Vozes, em literatura, música e outras artes

Este seminário incidirá nas diferentes modalidades do uso da voz humana na literatura, na música e noutras artes, não necessariamente performativas. Serão analisados aspectos como o potencial de significação da voz aquém da sua articulação em palavras; a representação da voz em diferentes mitologias; formas de convivência (ou de competição) entre voz e outros dispositivos que se destacaram ao longo da história em diferentes artes. Partindo de leituras (Rousseau, Schiller, Hoffmann, W. Benjamin, Kafka, Cocteau, Beckett, Barthes, P. Quignard), do visionamento de filmes (Hitchcock, Disney, Almodóvar), da audição de diversos exemplos de música vocal (desde Monteverdi a Meredith Monk) e da observação de outras formas artísticas, procuraremos criar um campo fértil de discussão sobre como a phōnē se relaciona com o lógos.

  • Seminário de Orientação (S4)

    Coord. José Pedro Serra e Claudia J. Fischer

Visando acompanhar a fase de redação da dissertação, este seminário funciona no 4º semestre e pressupõe idealmente a aprovação no Seminário de Investigação. Prevê uma sessão marcada pelo docente no início do semestre, na qual cada um dos mestrandos apresenta o seu tópico de tese, o nome do orientador com quem pretende (ou já está a) trabalhar e a fase em que se encontra na sua investigação. Nessa sessão será marcada a data de uma segunda sessão, já no final do semestre, que consiste numa apresentação breve (ca. 15 minutos) dos trabalhos por parte de cada um dos mestrandos.

PhD

1st semestre
  • Tópicos em Estudos Comparatistas I
    José Pedro Serra
    3.ªf. 15.30 – 18.30

Epopeia, tragédia e filosofia trágica

O presente seminário fará uma viagem entre vários géneros: epopeia, tragédia, romance e filosofia. Procuraremos encontrar linhas genealógicas e de continuidade, bem como características próprias de cada um dos géneros, não apenas do ponto de vista formal, mas também de conteúdo. Abordaremos obras que incluem, entre outros, os seguintes autores: Homero, Vergílio, Ésquilo, Tolstoi, Dostoievski, Nietzsche, Lawrence Durrell, Fernando Pessoa.

 

  • Tópicos em Estudos Comparatistas II
    Ana Bela Morais e Filipa do Rosário
    5.ªf. 11h00 – 14h00

A Tradição Literária das Viagens ao Oriente (Séculos XIX-XXI)

De que forma Portugal é representado no cinema português das últimas décadas? Este seminário oferecerá chaves de resposta a esta pergunta, a partir de um corpus fílmico que, cronologicamente, parte dos anos 60, com a eclosão do Cinema Novo, até à actualidade. Os filmes serão analisados segundo duas perspectivas complementares: o contexto histórico-cultural e o modo como é figurada a paisagem, o que vai permitir captar percepções comuns da representação de Portugal no cinema português, nos anos em estudo. Assim, serão problematizados os tempos deste cinema português, tentando compreender como o contexto histórico (nomeadamente a ditadura do Estado Novo e a existência de censura ao cinema nacional e estrangeiro, bem como as diversas políticas culturais promovidas a partir de 1974) condicionou o olhar dos realizadores e informou a representação imagética de Portugal até ao presente. Do ponto de vista do espaço, será questionada a representação da natureza neste cinema português, através da análise das temporalidades encenadas nas paisagens dos filmes. Deste modo, tornar-se-á possível aferir o lugar simbólico do mundo natural no cinema nacional pós-clássico e, simultaneamente, mapear motivos visuais da natureza inscritos nos filmes.

O seminário assenta no estudo de oito filmes: Os Verdes Anos (Paulo Rocha, 1963), O Mal-amado (Fernando Matos Silva, 1974), O Delfim (Fernando Lopes, 2002), Cartas a uma Ditadura (Inês de Medeiros, 2006), Ruínas (Manuel Mozos, 2009), Balada de um Batráquio (Leonor Teles, 2016), A Metamorfose dos Pássaros (Catarina Vasconcelos, 2020), e O Movimento das Coisas (Manuela Serra, 1985 / 2021).

 

  • Investigação Avançada I (S3)
    Marta Pacheco Pinto

    4.ªf. 15h30 – 18h30

O Seminário visa dotar os estudantes de doutoramento de ferramentas metodológicas e competências essenciais, tanto para a elaboração da tese de doutoramento como para o exercício de tarefas inerentes à prática de investigação e à actividade académica na área científica dos Estudos Comparatistas. Os grandes tópicos a serem discutidos incluem:

1. Os Estudos Comparatistas como área de investigação

2. Preparação e redacção da tese

3. Práticas de comunicação científica

4. Ética e integridade científica

5. Mercado de trabalho e emprego científico​

2nd semestre
  • Tópicos em Estudos Comparatistas III
    Joana Matos Frias

    5.ªf. 14h00 – 17h00

Correspondências incompletas

Os conhecidos versos de Emily Dickinson “This is my letter to the World/ That never wro­te to Me —“ poderão resumir por hipérbole o essencial do tópico a desenvolver, no qual o adjectivo “incompletas” indica menos uma falha quantitativa ou aritmética presumindo uma totalidade semi-imaginária do que uma falha (imaginária ou não) no circuito interlocutivo que a ideia de correspondência enquanto “troca de cartas” pres­supõe. Num dos capítulos-episó­dios de The Posthumous Papers of the Pickwick Club, uma das personagens interroga-se sobre “what these ghosts of mail-coaches car­ry in their bags”, e recebe como resposta: “The dead letters of course”. The dead letters of course parafraseia o tópico: a partir de um conceito abrangente de extra­vio, o seminário vai procurar reconstituir os elementos da vida póstuma de algumas car­tas mortas; serão discutidos papéis emitidos (nem sempre enviados) por Horá­cio, Mariana Alcoforado, Diderot, Rim­­baud, Oscar Wilde, Edgar A. Poe, Zola, Hofmann­sthal, Virginia Woolf, Kafka, Elizabeth Hardwick e Tilda Swinton.

  • Seminário Interartes

    Hélio Alves
    3.ªf. 17h00 – 20h00

Literatura em Música

Partindo do debate histórico em torno da primazia relativa das belas-letras e da música, o programa combina o estudo de peças literárias e de peças musicais, examinando as formas como estas trabalham a incorporação daquelas. O estudo de casos onde se levanta a questão da relação entre palavras e música desenvolve-se em perspectiva cronológica, entre o século XVII e o século XX, focando os géneros dominantes respectivos, desde o madrigal e o recitativo até ao poema sinfónico e o drama em música. Não será necessária qualquer formação musical prévia.

  • Investigação Avançada II (S4)
    Coord. Ângela Fernandes

O seminário visa a consolidação da autonomia e das competências de investigação dos doutorandos em Estudos Comparatistas, a ampliação do leque de referências no tópico de pesquisa escolhido, e a familiarização com as bases teóricas e metodológicas mais adequadas ao projecto de tese. Cada doutorando deverá: desenvolver pesquisa específica para o seu projecto doutoral, com o acompanhamento tutorial do(s) orientador(es); participar em actividades de investigação promovidas pelos grupos do Centro de Estudos Comparatistas, e em encontros científicos (colóquios, seminários, escolas de verão) relevantes para a sua pesquisa; apresentar e discutir o seu projecto de tese numa prova de qualificação, no final do semestre.